Com a estratégia de oferecer atendimento diferenciado e inovação em todos seus canais de atendimento online com seu público, Aramis Menswear, uma das principais lojas “Premium” de vestuário masculino (menswear, jeanswear, social, casual) do país, contratou a agência de marketing digital CookieWeb, uma das únicas especializadas em e-commerce no Brasil, para desenvolver seu site e otimizar as ações de marketing digital.

O primeiro canal otimizado foi o e-commerce. O próximo passo está em engajar os clientes com a recente página criada pela agência no Facebook: http://www.facebook.com/aramismenswear.

O Facebook hoje é a maior rede social do mundo com mais de 500 milhões de usuários cadastrados, sendo que apenas no mercado brasileiro existem mais de 10 milhões. Com este panorama, a Aramis lança a vitrine da loja no Facebook. São mais de 250 produtos cadastrados, que vão desde a linha de camisarias, gravatas passando por ternos, paletós e até acessórios, como bonés e cintos. Nesta página, o e-consumidor pode saber das promoções e novidades da linha de camisaria e gravatas da empresa. A estratégia é que a marca aumente o engajamento com seus clientes e, principalmente, divulgue suas novidades. Em um dos sub-canais da página, o cliente consegue visualizar todo o catálogo com as novas peças da empresa.

Presença digital

Hoje, a Aramis MensWear é uma comprovação do “boom” de oferta de roupas e acessórios de moda nas lojas virtuais. A grife consolidada no mundo off line com 26 lojas físicas, mais de 500 revendedores multimaras em todo Brasil e com 16 anos de atuação no mercado de moda masculina, decidiu investir na otimização de sua presença digital.

”A loja virtual tem potencial para ficar entre as cinco com maior faturamento da rede Aramis”, diz Richard Stad, diretor comercial da marca. De acordo com os dados o e-bit, o consumo on-line de artigos de moda apresentou um expressivo crescimento em 2010: a categoria, que sequer aparecia entre as 20 mais vendidas da web, saltou para a sexta posição. Resumindo, foram 2,4 milhões de pedidos, o que representa 6% do total. No Brasil, o mercado ainda está em fase de amadurecimento, tanto que a web ainda representa 2,8% das vendas do varejo, mas seu crescimento é apontado como irreversível.

Seguindo esta tendência, a parceria com a CookieWeb tem foco em ampliar seus canais digitais e gerar mais engajamento entre seus seletos clientes, além de melhorar as vendas da Aramis. A agência digital foi escolhida pelo alto grau de aderência e eficiência no conceito de comunicação multicanal. De acordo com Natan Sztamfater, CEO da CookieWeb, nossa equipe está antenada com as principais novidades do mercado de moda masculina para sugerir a melhor estratégia e inovação nas ações de marketing digital. “Nosso maior desafio agora será engajar este seleto grupo de jovens executivos, que buscam sofisticação”, declara o CEO.

O projeto foi desenvolvido em um ano. O objetivo era criar uma plataforma que fosse eficiente para informar o cliente e valorizar os produtos. Com este briefing, a equipe da CookieWeb analisou as principais tendências deste mercado e inovou. “O próximo passo agora será otimizar todos os canais de atendimento das mídias sociais e fazer a sinergia entre eles”, esclarece Sztamfater.

Sobre a CookieWeb

A CookieWeb é uma das únicas agências especialistas em e-commerce no Brasil e tem foco na criação e desenvolvimento de ações para campanhas digitais na internet. Entre seus serviços, estão: Consultoria e Planejamento de Mídia Digital, Consultoria para Comércio Eletrônico, Links Patrocinados (SEM), Display Advertising, Otimização de sites, Marketing em Mídias Sociais (Social Media), Mensuração de resultados com relatórios periódicos, Criação de banners e peças para email marketing, Web Analytics, Campanhas de email marketing para ações promocionais e marketing de relacionamento, Negociação de mídias digitais, Criação de sites com conceitos baseados em web 2.0, Criação de sites para lojas virtuais, Criação de hotsites, Campanhas em portais comparadores de preços.

Para mais informações, acesse: www.cookieweb.com.br ou através do email: contato@cookieweb.com.br

Twitter: @CookieAgencia

Facebook: http://www.facebook.com/agenciacookie

Sobre a Aramis

o mix eu colocaria que a gente tem uam segmentacao de linhas de produto visando atender uma alta gama de clientes em todos os momentos do mesmo…algo do genero, entende

A Aramis Menswear é uma marca consolidada e reconhecida em todo o país. Atuante no setor da moda há dezesseis anos, promoveu mudanças importantes e significativas em seu mix de produtos, antes focado nas coleções sociais. A marca ampliou suas linhas casuais e de acessórios para atender uma alta gama de clientes em todos os momentos do dia a dia. O resultado não poderia ser outro. A aceitação e sucesso absoluto trouxeram a consagração como marca fashion, sempre conectada às principais tendências Européias. A cada ano a Aramis amplia o número de lojas franqueadas e multimarcas em cidades selecionadas por todo o Brasil. Hoje a marca possui 26 lojas e está presente em 500 multimarcas.

A Rua Oscar Freire é considerada uma das principais vitrines da moda mundial e foi lá o local escolhido pela Aramis para inaugurar sua Flagship Store, com um projeto arquitetônico grandioso, arrojado e muito atual. A casa de três andares oferece um espaço aconchegante para o homem que busca identidade e exclusividade.

As Campanhas Aramis Menswear são desenvolvidas por equipes renomadas que imprimem a cada coleção o dna contemporâneo e requintado da marca.

Informações à imprensa:
NB Press Comunicação
Contato: Laura Rabelo/ Nicole Barros
Tels.: 55 11 3254-6464 – ramal 15
55 1 3254-6461 (DIRETO)
E-mail: mailto:laurarabelo@nbpress.com.brnicolebarros@nbpress.com

Anúncios

Por Redação da Computerworld
Publicada em 15 de junho de 2011 às 14h40
Atualizada em 17 de junho de 2011 às 00h4

Projeto Conecte seu Negócio reúne criação rápida de sites, domínio e publicidade online; primeiros 5 mil registros serão gratuitos.

O Google e o Sebrae, em parceria com HP, CNI, Serasa Experian e a empresa de hospedagem Yola, querem incentivar a entrada de pequenos negócios brasileiros na web. Para isso, disponibilizam a partir desta quarta-feira (15/6) um serviço gratuito de criação de sites, o Conecte seu Negócio. Utilizado por 11 países, o projeto chega em solo nacional com o intuito de ajudar pequenas e médias empresas a desenvolver o primeiro site de maneira simples, contribuindo para que elas ampliem as oportunidades de negócios.

Segundo Fábio Coelho, diretor-geral do Google Brasil, a companhia de buscas tem um compromisso global de apoiar pequenas e médias empresas. “Estar na internet torna os negócios mais sólidos e as empresas têm mais capacidade de competir e crescer, ao mesmo tempo em que trabalhamos para criar uma sociedade mais conectada”, afirmou, durante evento de lançamento transmitido pelo YouTube.

Na avaliação do diretor-presidente do Sebrae Nacional, Luiz Barretto, há ainda um grande número de companhias que não está presente no mundo digital e a ideia é mudar esse quadro. “Muitas oportunidades deverão surgir a partir do momento que o negócio está na web; a visibilidade e o poder de alcance aumentam e novos clientes aparecem”, aposta.

Registro e criação
Para criar o site, é preciso entrar na página do Conecte seu Negócio e verificar se o domínio desejado está disponível, registrando-o em seguida. Feito isso, o empresário usará uma ferramenta da Yola para construir a página. Lá, explica David Sexton, vice-presidente de Desenvolvimento de Negócios da Yola, há várias opções de layout e ainda existe a possibilidade de customizar o site. “Cada negócio tem uma necessidade específica e uma identidade”, pontua.

Os primeiros 5 mil empreendimentos que criarem os sites, que contam ainda com recurso para e-commerce, não precisarão pagar pelo domínio por um período de um ano. Depois, o usuário terá de pagar uma taxa anual de 29,95 reais ao Google.

O papel do Sebrae será o de realizar treinamentos via Internet, além de dar suporte às empresas no processo. Já a HP oferecerá condições especiais na compra de computadores, monitores e impressoras para empresas que não contam com infraestrutura adequada. E a Serasa Experian, por sua vez, vai disponibilizar pacotes a preços competitivos para consulta de dados cadastrais de consumidores.

O Google afirma ainda que o empreendedor que criar o site poderá usar o programa de publicidade AdWords para promover a empresa em resultados de busca e na rede de parceiros. Na inscrição, a empresa ganhará créditos no valor de 150 reais para uso na plataforma de publicidade online.

Teresa Furtado

Para o TechTudo

Nível: Básico
Número de passos: 4

Muitas vezes buscamos algo no Google e nos frustramos por não encontrarmos exatamente o que procurávamos. Porém, existem alguns comandos, desconhecidos para a maioria dos usuários, que ajudam a filtrar as buscas, e se usados corretamente, trazem um resultado mais eficaz.

No passo a passo abaixo, veremos quais são estes comandos e como usá-los:

Passo 1. Abra uma nova aba com o www.google.com;

Passo 2. Para buscas mais simples, como excluir alguns termos da sua busca, existem algumas opções básicas:

tecnologia celular – digitando as palavras assim, soltas, a busca retornará resultados tanto de uma quanto de outra;
tecnologia OR celular – digitando “or” entre as palavras-chave ele traz resultados de uma palavra ou de outra;
“tecnologia celular” – entre aspas, traz resultados que contenham exatamente o conteúdo digitado;
tecnologia -celular – traz resultados com a palavra “tecnologia”, mas elimina postagens que contenham a palavra “celular”;
tecnologia +celular – apresenta resultados para tecnologia, que apresentem também a palavra celular;
tecnologia ~celular – busca pelas duas palavras, mas também faz referências aos sinônimos da segunda plavra;

Buscando termos específicos no Google (Foto: Reprodução/Teresa Furtado)Buscando termos específicos no Google (Foto: Reprodução/Teresa Furtado)

Passo 3. Outras possibilidades de buscas bem mais específicas para resultados mais avançados, ideal para quem trabalha com web, são estas opções abaixo:

allinanchor: – usa-se esta palavra para buscar a palavra pesquisada nos links das páginas.
Ex.: allinanchor:tecnologia
Aparecerá todos os links de páginas que possuam a palavra “tecnologia”;

inanchor: – as buscas trarão resultados nos quais os termos aparecererão em textos ancôras de links para as páginas
Ex.: tecnologia inanchor: celular
Aparecerá em todas as buscas sobre “tecnologia” somente as que tiverem no link páginas que possuam a palavra “celular”;

allintext: – todos os termos pesquisados aparecerão nos textos das páginas localizadas
Ex.: allintext: tecnologia celular smartphone
Aparecerá todos os resultados cuja descrição contenham as palavras “tecnologia”, “celular” e “smartphone”;

intext: – termos que aparecem no texto da página
Ex.: tecnologia intext: celular
Busca pelo termo “tecnologia”, mas apenas os que contenham “celular” no texto descritivo;

allintitle: – as buscas reportarão resultados que apareçam nos títulos das páginas
Ex.: allintitle: tecnologia celular
Todas as buscas cujo título da página contenha as palavras “tecnologia” e “celular”;

title: – dos resultados obtidos aparecerão somente os que aparecerem no título da página
Ex.: tecnologia intitle: celular
Busca por “tecnologia” cujo título da página tenha o termo “celular”;

allinurl: – resultados trazem as palavras na URL da página
Ex.: allinurl: tecnologia celular
Todos os links de páginas que possuam a palavra “tecnologia”;

inurl: – termos que aparecem na URL de determinado site
Ex.: inurl:tecnologia site:techtudo.com.br
Todas as páginas do TechTudo que contenham a palavra “tecnologia”

Busca por comandos no Google (Foto: Reprodução/Teresa Furtado)Busca por comandos no Google (Foto: Reprodução/Teresa Furtado)

Passo 4. Para facilitar a busca em locais específicos, restringindo a abrangência, temos as seguintes opções:

date: – faz buscas entre intervalos de meses (ex.: tecnologia date:3)
site: – busca diretamente dentro de um domínio (ex.: tecnologia site:www.techtudo.com.br)
$…$ – busca termos entre determinados valores (ex.: DVD $100…$150)
filetype: – busca arquivos de uma específica extensão (ex.: Guia de Tecnologia filetype:pdf)
link: – busca páginas que apontam para determinada URL (ex.: link:www.techtudo.com.br)
safesearch: – essa busca exclui conteúdo adulto (ex.: safesearch: tecnologia mulheres)

Passo 5. Para buscas no Google Groups (groups.google.com.br), pode-se usar os seguintes comandos:
autor: – busca publicações de um autor específico (ex.: O Poder autor:joão silva);
group: – busca mensagens de um grupo específico (ex.: sanduiche group:group.google.com.br/group/culinaria);
insubject: – busca mensagens que contenham determinada palavra ou termos no título (ex.:insubject: “como fazer bolo”);

Passo 6. Os comandos para usar no Google Notícias (news.google.com.br) são:
location: – busca noticias cuja origem esteja nem determinado local (ex.: futebol location:SP);
source: – faz buscas de noticias com determinada origem (ex.: peace source:ny_times);

Passo 7. No Froogle (froogle.google.com) podemos pesquisar por determinado produto de uma loja utilizando o comando “store:” (ex.: iphone store:apple);

Passo 8. Para buscas de assuntos mais específicos, os comandos a serem usados são:
book ou books – busca resultados onde aparecem por completo o nome dos livros (ex.: book o segredo);
definewhat iswhat are – busca por significados para determinada palavra ou expressão (ex.: what is tecnology);
define: – procura por resultados com a definição de palavras ou frases na internet (ex.: define:tecnologia);
phonebook: – faz buscas em listas telefônicas (ex.: phonebook: Estádio Municipal);
bphonebook: faz buscas em listas telefônicas comerciais (ex.: TechTudo RJ);
rphonebook: faz busca em listas telefônicas residenciais (ex.: rphonebook: João Silva SP);
movie: – busca por resenhas e comentários de filmes (ex.: movie: piratas do caribe);
stocks: – faz buscas por informações sobre ações (ex. stocks: aapl);
weather – faz buscas pela previsão de tempo (ex.: weather Rio de Janeiro RJ);

Passo 9. Alguns comandos para buscas alternativas:
cache: – busca a última versão da URL indexada pelo Google (ex.: cache:www.techtudo.com.br);
info: ou id: – busca por informações sobre determinado domínio (ex.: id:www.techtudo.com.br);
related: – busca por páginas relacionadas ou semelhantes à URL (ex.: related:www.imdb.com).

Vale lembrar que os comandos que contém dois pontos (:), devem ser utilizados com esse sinal.

Alguns deles não são tão simples, mas se usados com alguma frequência, serão memorizados rapidamente, facilitando sua vida. Aperte Ctrl+D no seu teclado para incluí-la na sua lista de favoritos, para quando precisar.


Por Redação do IDG Now!

Publicada em 10 de maio de 2011 às 07h07
Atualizada em 10 de maio de 2011 às 15h11

Compra da empresa de telefonia por esse valor é o maior negócio na história da Microsoft; pagamento será em dinheiro.

A Microsoft acaba de anunciar a compra da Skype, empresa de telefonia online, por US $ 8,5 bilhões, em dinheiro, em operação planejada por um grupo de investidores liderado por Silver Lake.  Segundo o comunicado oficial, a Skype vai se tornar uma nova divisão de negócios dentro da Microsoft, Skype e CEO Tony Bates vai assumir o cargo de presidente da Microsoft Skype Divisão, reportando-se diretamente a Ballmer.

A aquisição reforça o poder da Microsoft na Internet, em um momento em que ela está lutando para ter mais força no mercado consumidor, diz uma reportagem do The Wall Street Journal. Segundo a própria Microsoft,  aumenta também a oferta de acesso a vídeo em tempo real e comunicação de voz para os consumidores e usuários corporativos e as possibilidades de geração de novos negócios e receitas. A combinação irá estender o tipo de comunicação oferecido pelo Skype à plataforma de colaboração em rede da Microsoft, reforçando simultaneamente a atual carteira de produtos da gigante de Redmond.

Antes da Microsoft, a Skype também chegou a ser alvo de empresas como Facebook, Cisco e Google, de acordo com rumores do mercado.

Em agosto, a Skype anunciou que havia apresentado à Comissão de Valores Mobiliários (SEC) uma proposta para sua oferta pública inicial (IPO). A empresa colocou esses planos em espera após a nomeação, em outubro, de um novo executivo-chefe, Tony Bates, ex-vice-presidente sênior da Cisco.

Leia tambémAnálise: Microsoft comprou Skype para se defender da concorrência

Atualmente, a empresa era controlada por um grupo de investidores que inclui, entre outros, a empresa de comércio eletrônico eBay e os fundadores do Skype, Niklas Zennstrom e Janus Friis. E apesar de ser uma marca bem reconhecida da Internet entre os utilizadores online, teve prejuízo no ano passado. Faturou US$860 milhões, com US$264 milhões em lucros operacionais, mas ainda assim perdeu US$7 milhões, de acordo com o WSJ. No final do ano, a empresa tinha US$686 milhões em dívidas de longo prazo.

Estratégia
A compra do Skype representa o maior negócio da história da Microsoft. Em 2007, a empresa da Redmond pagou cerca de US$ 6 bilhões pela aQuantive, do setor de publicidade online, um valor que muitos executivos da MS consideram exagerado. No entanto, muitos ficaram aliviados com a desistência da proposta de US$48 bilhões pelo Yahoo, há cerca de três anos. Atualmente, o Yahoo vale metade disso.

De acordo com os analistas, a Microsoft poderia acrescentar os recursos de telefonia online do Skype ao sistema operacional Windows Phone 7, que patina na disputa contra o iOS, da Apple, e o Android, do Google. Além disso, a tecnologia de voz sobre IP seria empregada no Lync, um software da mesma divisão que produz o Office, que une email, instant messaging e voz em uma interface única.

Mas, segundo a empresa, além do Windows Phone a Skype vai oferecer suporte a dispositivos como o Microsoft Xbox e o Kinect, e uma vasta gama de dispositivos do Windows. A empresa também conectar usuários do Skype com Lync, Outlook, Xbox Live e outras comunidades.

Importate: a Microsoft continuará a investir e apoiar os clientes Skype em plataformas não-Microsoft.

Falando em nome do grupo de investidores que venderam o Skype para a Microsoft, Egon Durban, diretor da Silver Lake, disse: “Estamos entusiasmados com a transformação da Skype durante o período de nossa propriedade e gratos pelo extraordinário empenho de sua equipe de gerência e os empregados. Estamos muito animados sobre o futuro de longo prazo da Skype com a Microsoft, que a posiciona com uma das plataformas mais dinâmicas e abrangentes do mundo das comunicações “.

A aquisição está sujeita a aprovações regulatórias e outras condições de fechamento habituais. As partes esperam obter todas as autorizações regulatórias necessárias ainda este ano.

Queixas sobre o serviço atingiram 24,2 mil usuários, crescimento de 60%, de acordo com os últimos dados fornecidos pela agência.

Acesso rápido à Internet é muito bom – quando funciona, claro. Pois não é o que acontece com milhares de brasileiros, segundo os últimos dados sobre queixas divulgados pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) e publicados pela Agência Brasil. A banda larga é simplesmente a campeã em crescimento de reclamações.

As informações mais recentes da Anatel dão conta que as reclamações tiveram forte aumento em fevereiro deste ano, em comparação com o mesmo período de 2010.  As queixas sobre serviços de Internet “rápida” foram as que mais cresceram, passando de 15,06 mil em fevereiro do ano passado para 24,2 mil em 2011, crescimento de 60%. Vale lembrar que o aumento nos problemas relatados no setor de telecomunicações de maneira geral foi de 35%, com 153 mil casos.

Outro forte candidato a líder nesse ranking pouco animador é o serviço de TV por assinatura, com crescimento de 48%, em reclamações. Em 2010 foram 5,52 mil queixas, número que saltou para 8,18 mil, um aumento de 48%. Já na telefonia fixa, os problemas relatados subiram 38%  (de 38,2 mil em fevereiro de 2010 para 52,8 mil em 2011). Telefonia móvel saltou 26%, de 51,7 mil para 65,4 mil queixas este ano.

Em entrevista ao UOL, ministro da Ciência e Tecnologia diz que os tablets terão o mesmo tratamento que os notebooks.

Apesar do prazo ser curto, a produção do iPad no Brasil começará em julho. É o que afirmou ontem (9/5) o ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, em entrevista ao UOL Tecnologia.

Segundo ele, os tablets terão os mesmos incentivos fiscais que são concedidos aos notebooks. Com isso, será possível baixar o preço desses equipamentos. “Ao longo das próximas semanas, essa questão [da isenção fiscal] estará resolvida”, declarou ele ao UOL.

De acordo com a Abinee (Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica), como é importado, o aparelho da Apple paga todos os impostos atualmente: IPI (15%), Imposto de Importação (12%), ICMS (12%) e PIS/Cofins (9,25%). Se mudar sua classificação para computador e for realmente produzido no Brasil, o tablet terá desconto de cerca de 30%, com o PIS/Cofins sendo isento, o Imposto de Importação caindo para 10% e o IPI sendo alterado para 3% (redução de cerca de 80%), enquanto o ICMS deve ser mantido em 12%. A estimativa dos analistas de mercado é de que o “iPad brasileiro” custe menos de 1 mil reais.

Na semana passada a Folha de S. Paulo divulgou que a fabricante Foxconn, que produz o tablet para a Apple,  tinha a intenção de antecipar a produção para julho. Segundo a nota, o presidente da empresa, Terry Gou, enviou uma carta à presidente Dilma Rousseff, com exigências para que o negócio saísse  do papel. Na lista estariam a emissão imediata de passaportes para os funcionários da companhia e a definição tributária para os tablets.

Em abril, durante viagem à China, o Ministro de Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, anunciou que a Apple terá fabricação no Brasil e que a produção vai ficar a cargo da Foxconn, que já produz equipamentos como iPhone para Apple em fábricas na Ásia.

Saiba mais sobre o iPad na Macworld Brasil

Ainda em fase beta, serviço está disponível apenas mediante convite, e para usuários americanos.

Confirma a expectativa, a Google acaba de librerar o acesso ao serviço Music Beta permite armazenar canções na nuvem e chega para competir com iTunes e com o Amazon Cloud Drive. O sitehttp://music.google.com só pode ser visto por usuários nos Estados Unidos, e o acesso, liberado apenas a convidados. Detalhes sobre o produto estarão disponíveis no site da Google para desenvolvedores.

Entre os principais recursos estão a possibilidade de carregar todas as suas músicas na nuvem do Google (20 mil músicas, no total) e ouvi-las de qualquer computador ou dispositivo Android; navegação CoverFlow em tablets que já rodem o Android 3.0; usabilidade transparente; e playlists capazes de permanecer sincronizadas entre todos os seus dispositivos; entre outros.

Infelizmente, o Google não chegou a um acordo de licença com as principais gravadoras _ muito parecido com o que ocorreu com a Amazon, que não conseguiu acordo com editores para o lançamento do Amazon Cloud Drive. E isso a  impede de vender músicas.

A iniciativa da Google Music, aliás, tem como objetivo criar uma nova forma de negócio online para quem gosta de ouvir e armazenar músicas na rede mundial de computadores. A ferramenta funciona como uma espécie de HD remoto, no qual o usuário fará o upload de suas músicas preferidas. As canções estarão disponíveis para que a pessoa possa ouvir em qualquer lugar, em sistema de streaming. Serviço já oferecido pela Amazon, que permite não só carregar e acessar sua coleção de músicas de qualquer lugar, mas também carregar outros documentos digitais e até comprar novas músicas.

A Amazon dá a seus clientes 5 GB iniciais de armazenamento na nuvem – e as compras de MP3 da Amazon são armazenadas gratuitamente e não são descontadas da cota de espaço do usuário.

A chegada desses dois serviços deve ter impacto também nos negócios da Apple, pois o iTunes tem sido o líder nesse mercado (66% das vendas de música digital em dezembro de 2010 ocorreram pelo iTunes). Vale lembrar que a empresa de Steve Jobs já está negociando com grandes gravadoras para a criação de um serviço de música online mais robusto, também com armazenamento “na nuvem”, ainda sem previsão de lançamento.

Nível: Básico

Aplicativo necessário: Memory Improve Master
Número de passos: 10

A memória Ram é um dos mais importantes componentes do computador. Ela é responsável por armazenar informações de programas que estão sendo executados pelo usuário, mas o computador fica cada vez mais lento na medida em que a memória RAM vai sendo preenchida pelos processos.

Para não obrigar o usuário a reiniciar o sistema operacional existem programas de “limpeza” da memória RAM, liberando espaço para outras atividades. Pensando nisso, o TechTudopreparou um guia de uso do Memory Improve Master. Acompanhe no passo a passo:

Passo 1. Faça o download do programa no Baixatudo;

Passo 2. Instale e abra o Memory Improve Master;

Gráficos demonstram o uso da memória RAM (Foto: Reprodução/Fox Xavier)
Gráficos demonstram o uso da memória RAM (Foto: Reprodução/Fox Xavier)

Passo 3. O programa é organizado em um esquema de abas, a primeira delas (Information Overview), exibe um gráfico com o desempenho da memória. Na parte inferior do programa você pode observar a quantidade de RAM que está sendo usada e o estado do processador. No campo abaixo, o programa resume as informações com os dizeres “great, good, medium ou bad” (ótimo, bom, médio ou ruim). Você pode liberar memória clicando em “Free” (liberar) ou em “Compress” (comprimir);

Passo 4. A segunda aba, “Memory Optimization”, oferece opções mais avançadas. Você pode começar uma limpeza clicando em “Fast Free” ou “Deep Compress”;

Programa comprime e libera memória em um só clique (Foto: Reprodução/Fox Xavier)
Programa comprime e libera memória em um só clique (Foto: Reprodução/Fox Xavier)

Mova a barra de rolagem para definir intervalo do processo automático (Foto: Reprodução/Fox Xavier)
Mova a barra de rolagem para definir intervalo do
processo automático (Foto: Reprodução/Fox Xavier)

Passo 5. No campo abaixo você pode programar o Memory Improve Master para executar o trabalho automaticamente. Para isso, selecione a opção “Auto Free Memory” (liberar memória automaticamente) e defina o intervalo do processo na barra de rolagem abaixo;

Passo 6. Em “Rules” (regras), você pode definir o trabalho do programa. “White List” (Lista Branca) limpa processos que não possuem limite de memória; “Black List” (Lista Negra) faz com que os processos mais pesados parem de ocupar memória indevida;“Smart List” (Lista Inteligente), analisa os softwares mais usados pelo usuário, otimizando o uso deles; e “Idle List” (Lista de Inativos) varre os processos inativos que estão ocupando algum espaço no PC. Você pode editar essas listas no botão “Edit”;

Defina quanto de memória o programa deve manter liberada (Foto: Reprodução/Fox Xavier)
Defina quanto de memória o programa deve manter
liberada (Foto: Reprodução/Fox Xavier)

Passo 7. No menu direito, “Auto Compress Memory”, há a opção de comprimir a RAM, deixando sempre um espaço definido para rodar as aplicações. Na primeira barra de rolagem, você define o intervalo de execução desse processo. Em “compress a available memory being under” você define a partir de que valor deve-se iniciar a compressão; e em “then try to reclaim” configura-se o mínimo de memória que o programa deve liberar;

Passo 8. A aba “System Tuneup” é desenvolvida para usuários avançados. Nela é possível configurar os efeitos de vídeo do Windows, aperfeiçoar a velocidade da memória, do limite de cache e desativar da RAM DLL´s inativas. Não faça alterações se você não tiver conhecimento sobre o impacto dessas ações em seu computador;

Passo 9. Na aba ao lado, “Process Management”, é possível ter acesso as mesmas opções do seu gerenciador de tarefas do Windows, mas com uma opção a mais: a de liberar memória sem fechar o programa desejado;

Programa oferece um gerenciador de tarefas com opções extras (Foto: Reprodução/Fox Xavier)
Programa oferece um gerenciador de tarefas com opções extras (Foto: Reprodução/Fox Xavier)

Passo 10. Em “Configurations Settings” você pode configurar Memory Improve Master para iniciar junto com o Windows, selecionando a opção “Autorun on Windows startup”. Em “Show notifications in System tray”, você ativa as notificações do programa na barra inferior. Nas últimas opções você determina o tempo de atualização dos gráficos exibidos em “Information Overview”.

Pronto! Agora você já tem um programa que vai te ajudar na hora de rodar aplicações mais pesadas e evitar que seu computador trave sempre.

Nova Rede Social no pedaço

Publicado: 24 de março de 2011 em Internet

Recentemente criada o MyMarketing-on foi lançada para expor suas idéias, habilidades currículo e inspirada no que você sabe fazer!!!

Esta idéia de rede é interessante pois além de se comunicar com pessoas de diversos perfis você ainda pode fazer um network e apresentar o que você é ou o que você faz vale a pena entrar e conferir.

Com vários perfis é possível criar um perfil pessoal, profissional e empresarial, ótimo para quem tem algum tipo de negócio e quer apresentar para muitas pessoas em tão pouco tempo é o que as redes sociais andam fazendo.

 

Chamado de Open Networking Foundation, grupo se dedicará a promover uma iniciativa focada na nuvem para customizar e acelerar inovação de redes.

Google, Facebook e Microsoft estão entre os pesos-pesados do mercado de tecnologia que se uniram para apoiar uma nova iniciativa focada na nuvem chamada Software-Define Networking (SDN).

Juntamente com Yahoo, Verizon, Deutsche Telekom e outros 17 nomes fortes do setor, essas companhias formaram no início desta semana o grupo chamado de Open Networking Foundation (ONF), uma organização sem fins lucrativos dedicada a promover a SDN como uma maneira de customizar e acelerar a inovação de redes.

“Nas últimas duas décadas, vimos muita inovação acontecer no topo da arquitetura da Internet”, explica o grupo. “E-mails, e-commerce, busca, redes sociais, computação em nuvem e a web como a conhecemos são todos bons exemplos. Apesar de as tecnologias de networking também terem evoluído nesse período, a ONF acredita que é necessário inovações mais rápidas.”

Ganho em segurança
Nesse sentido, a SDN permite que inovações aconteçam mais rapidamente em todos os tipos de redes por meio de mudanças de software relativamente simples, diz o grupo. Data centers, redes de telecomunicações de áreas amplas, redes wireless, corporativas e até mesmo domésticas podem assim ser controladas mais precisamente para servir às necessidades dos usuários, como permitir que alguns roteadores sejam desligados durante períodos fora de pico como uma maneira de reduzir o uso de energia em data centers, sugere.

“A SDN irá permitir que as redes evoluam e melhorem mais rapidamente do que elas podem atualmente”, disse o presidente e diretor da ONF e vice-presidente sênior de engenharia da Google, Urs Hoelzle. “Com o tempo, esperamos que a SDN ajude as redes a tornarem-se mais seguras e confiáveis.”

Broadcom, Brocade, Ciena, Cisco, Citrix, Dell, Ericsson, Force10, HP, IBM, Juniper Networks, Marvell, NEC, Netgear, NTT, Riverbed Technology e VMware estão entre os outros membros do grupo.

“Promissor para a próxima geração”
Uma pesquisa colaborativa de seis anos entre a Universidade de Stanford e a de California em Berkeley levaram à abordagem da SDN. A interface OpenFlow é um componente chave, focado em controlar como pacotes são avançados por chaves de rede. Também está incluso na SDN um pacote de interfaces de gerenciamento global sob as quais podem ser construídas ferramentas de gerenciamento mais avançadas.

A primeira tarefa da ONF será adotar e liderar desenvolvimento em progresso no padrão OpenFlow e licenciá-lo livremente para todas as companhias que fazem parte. Depois, o grupo começará a definir interfaces de gerenciamento global.

“Os esforços abertas da indústria de interface de programação de aplicações (API) como um todo, como o ONF, são promissores para a próxima geração de ofertas baseadas em rede”, diz o vice-presidente de estratégia e arquitetura de rede da Deutsche Telekom, Bruno Orth. “Os princípios da SDN promovem a visão de “vida e trabalho conectado” da Deutsche Telekom e espera-se que acelerem inovação para uma experiência consistente e direta do consumidor.”